quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Seções de Repositório no Debian - pt1



Nos vídeos anteriores sobre a distribuição Debian, nós vimos a instalação do sistema, como editar e adicionar um novo repositório dentro da "/etc/apt/sources.list", de como instalar um novo ambiente de trabalho (interface gráfica) e por último como instalar alguns programas codecs.

Se você quer ficar por dentro desses vídeos basta clicar nos links abaixo ...


Instalando o Debian 8.2 + particionamento manual 

Instale o Gnome Shell no Debian

Instale Outras Interfaces Gráfica Facilmente no Debian

Instale Codecs Multimedia no Debian

E  hoje vamos falar um pouco sobre Seções de Repositório.  Você já usuário iniciante, já deve ter ter visto a seguinte linha dentro da lista de fontes (sources.list) do seu Debian ou até mesmo nos meus vídeos a seguinte linha:


deb http://endereçodoservidordeatualizações/debian jessie main contrib non-free

Partindo do endereço fictício acima, vamos analisar parte por parte. A primeira palavra em cada linha, deb ou deb-src, indica o tipo de arquivo: se ele contem pacotes binários (deb), isto é, os pacotes pré-compilados que nós normalmente usamos, ou os pacotes-fonte (deb-src), que são os fontes originais do programa mais o arquivo de controle do Debian (.dsc) e o deff.gz , contendo as alterações necessárias para o empacotamento do programa.

Na frente onde se encontra "http://endereçodoservidordeatualizações/debian" é o espelho de atualização. Geralmente nós utilizamos espelhos de repositórios que estão mais próximos da nossa localidade, isso  provavelmente irá acelerar o nosso download, e também reduzir a carga em nossos servidores centrais e na Internet como um todo.

Para conferir um lista de espelhos oficiais que o Debian distribui, acesse o link abaixo e procure a sua localidade.


https://www.debian.org/mirror/mirrors_full

A próxima parte onde temos o nome "Jessie" significa qual versão nos estamos utilizando da distribuição Debian. A 'distribuição' pode ser ou o nome-código da versão / apelido (lenny,squeeze, wheezy, sid) ou a classe da versão (oldstable, stable, testing, unstable) respectivamente. Se você pretende acompanhar uma classe de versão então utilize o nome de classe, se você quer rastrear uma versão pontual do Debian, use o nome-código.

Exemplo, se você possui um sistema rodando o Debian 8.0 (Jessie) e não quizer migrá-lo quando o Debian Stretch for lançado, use 'Jessie' em vez de 'stable' para a distribuição. Se você sempre quer ajudar a testar as versões de teste, utilize 'testing'. Se você está acompanhando a Jessie e quer permanecer com ela da fase de teste até ela se tornar obsoleta, utilize 'jessie'.

E as três últimas seções de repositório "Main, Contrib e Non-free" nós iremos acompanhar na videoaula abaixo. Então chega de texto e 'bora' para o vídeo =D ...






Fontes:



https://www.debian.org/releases/index.pt.html

https://www.debian.org/mirror/mirrors_full



Tá afim de assistir a parte 2 desse vídeo, é só clicar aqui